Blue Screen premiada como uma das 100 melhores empresas para se trabalhar

Blue Screen premiada como uma das 100 melhores empresas para se trabalhar

Tudo por um

O índice de retenção de talentos é um dos indicadores de satisfação dos colaboradores desta empresa de tecnologia da informação

O mundo da tecnologia da informação é muito competitivo em termos de recursos, o que tem levado a uma crescente demanda por talentos nesta área. Agora, como consequência, resulta em uma alta rotatividade para os técnicos. No entanto, a Blue Screen, especialista em desenvolvimento de software, com sede em Lisboa, apresenta uma taxa de retenção de recursos muito positiva e relevante.

Esse cenário leva Frederico Oliveira, sócio-diretor, a concluir que “algo que devemos fazer bem para que as pessoas fiquem voluntariamente, não sentindo a necessidade de fazer demandas ou ouvir o mercado em busca de novas oportunidades”. Fundada no que ficou conhecido como o ano do bug do computador, 2000, a empresa, destaca Frederico Oliveira, tem conseguido criar um ambiente e uma cultura interna que motivam as pessoas.

Desde 2012, quando passou a desenvolver soluções próprias, o número de colaboradores passou de oito para 16 e o ​​faturamento também quase dobrou. O crescimento abriu portas a novos mercados e a empresa está hoje presente em quatro continentes, com clientes nos Estados Unidos, Brasil, grande parte dos países da Europa Ocidental e Cabo Verde.

Na Blue Screen, a estratégia de gestão de recursos humanos é baseada em “criar um vínculo, um vínculo pessoal com cada um dos colaboradores”. Essa política segue “pouquíssimas regras, mas conseguimos desenvolver todo o trabalho com sucesso e com a satisfação do cliente”, explica o responsável. Isso porque, dessa forma, as pessoas se sentem responsáveis ​​e, acima de tudo, parte do projeto. A aposta na área da formação é mais um activo da empresa, que promove o crescimento profissional dos seus colaboradores como forma de satisfação. Com o crescente número de clientes estrangeiros, por exemplo, foram disponibilizados cursos de inglês e espanhol.

Responsabilidade Máxima

A metodologia Scrum é a ferramenta utilizada em cada projeto, e é por meio dela que a equipa se responsabiliza por ela. O trabalho é dividido em pequenas tarefas e quaisquer problemas são discutidos a cada quinze dias. É a equipa que define “o prazo para realizá-lo e não precisa de supervisão porque as pessoas se comprometem”, explica o sócio-gerente.

Para facilitar a vida dos colaboradores, a tecnologia fez parceria com o estacionamento, já que no entorno das instalações o estacionamento é pago. Há um esforço para garantir que os horários sejam cumpridos, apesar da flexibilidade nos horários de check-in e check-out. O Blue Screen oferece ainda a possibilidade de trabalhar remotamente em caso de necessidade pessoal, ou de ajustar o horário a esta situação específica.

Ainda assim, “temos um grande índice de sucesso no cumprimento de prazos”, afirma Frederico Oliveira, uma vez que as tecnologias utilizadas permitem entregar os projetos com muito mais rapidez.

Proximidade

Criar um vínculo pessoal com cada funcionário é a ferramenta de gestão seguida por esta software house

Lopes, Dírcia (novembro de 2018). Blue Screen IT Solutions: Todos por Um. Revista Exame. N.º 415. p.85